Aumento progressivo na jornada diária de estudos

20 de Maio de 2011 Concursos
Quando concurseiros se encontram, seja no mundo real ou virtual, a dúvida sobre tempo ideal de estudo é frequente: "Quantas horas devo estudar por dia?", "Você acha que estudando cinco horas por dia dá para passar?", "Estudo doze horas por dia e ainda acho pouco". O problema com esses questionamentos reside no fato de que temos de ver não somente o lado quantitativo dessas horas de estudo, mas também o qualitativo. Afinal de contas, quatro horas de estudo sério, concentrado e com excelente aproveitamento valem mais que doze horas de estudo leve, superficial ou com o material falho.

Mas como aumentar as horas diárias de estudo? É necessário ter uma estratégia?

Vários professores de educação física comentam, na própria imprensa, que as pessoas quando resolvem se exercitar, já querem começar no ritmo dos esportistas. Isto traz consequências desastrosas: dores no corpo, vontade de desistir, até problemas graves nas articulações dependendo da atividade física. Nos estudos o corpo funciona da mesma forma.

Portanto quem estuda para concursos públicos acontece a mesma coisa. É comum os concurseiros iniciantes quererem "abraçar o mundo", ou seja, de uma hora para outra estudar doze horas diárias. Claro que isso não dará certo. Por outro lado, há concurseiros que já estão estudando há muito tempo, mas que ainda acham cedo demais dobrar o tempo de estudo, o que dificulta muito sua evolução.

Abaixo vamos mostrar duas maneiras, conscientes, de aumentar a jornada diária de estudo:

Aumento progressivo - Indicado para concurseiros iniciantes, pois é preciso fazer o corpo e o cérebro se acostumarem com cargas crescentes e progressivas de estudo, o que não acontece do dia para a noite. Uma boa estratégia é passar de três horas de estudo por dia para seis horas por dia ao longo de dois ou três meses.

Aumento "aos pulinhos" - Indicado para concurseiros que já terminaram a fase inicial (do aumento progressivo), quando o corpo e o cérebro já estão prontos para aumentos maiores no tempo de estudo. Então não haverá problema de numa semana estudar seis horas por dia e na semana seguinte passar para oito horas diárias.

Só que quando falamos de estudar, o céu não é o limite. Uma boa jornada diária de estudos deve ter, em media, oito horas. Dez horas já é puxado, mas dá para segurar a barra por alguns meses. Passar de dez horas de estudo diário é pedir para ter problemas de saúde e fadiga.
Visitas: 183
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)