Como Estudar Inglês para Concursos

11 de Janeiro de 2012 Concursos
Em geral, os concurseiros têm tido difi culdades em inglês devido ao fato de não priorizarem o estudo das matérias de peso 2, ou seja, daquelas que lhes parecem menos conhecidas. Isto pode levar a casos como os de candidatos que tiveram pontuação para passar na Receita Federal, porém não obtiveram a nota mínima de inglês e, por isso, não foram aprovadas para o cargo.

A grande difi culdade do ingles nos concursos é que as provas exigem vocabulário específi co, que não é abordado por escolas tradicionais de inglês.

Outro fator que atrapalha a vida do concurseiro é a falta de "malandragem" e de tempo na hora da prova . Lembrando que você pode saber todo o vocabulário de inglês e dominar todas as regras gramaticais, mas, na hora da prova, vai ter que responder perguntas sobre textos que jamais viu.

A prova de inglês testa a capacidade de entendimento e raciocínio dos candidatos, estes precisam saber ler um texto, entender as "amarrações" das ideias, e discernir a sua mensagem. Algumas bancas já trazem seu próprio perfil para as provas de inglês.

Nas bancas ESAF ou CESPE, o candidato deve se preocupar em estudar gramática básica e MUITO vocabulário específico. Se a prova é para a Petrobras, vocabulário sobre prospecção de petróleo, pré-sal e similares são os prováveis temas presentes.

Se for uma prova para a Receita Federal, vocabulário voltado para tributação e economia. Em uma prova da FCC, 20 a 30% são questões de gramática. A sugestão é: estude vocabulário de provas anteriores para se acostumar com a "alma" da prova e ter contato com o vocabulário que é solicitado e, muitas vezes, recorrente.

Em termos de nível da prova é óbvio que para o médio os textos são mais fáceis e com vocabulário mais acessível (mas, não pense que vão cair sentenças do tipo "The book is on the table"), porém, muitas pessoas que possuem nível superior, também prestam essas provas e costumam ter melhor conhecimento de inglês.

Outra dica importantíssima é começar a se preparar com antecedência. Não espere que o edital seja publicado. Se você já sabe que inglês sera solicitado, comece a estudar e antecipe essa matéria. Muitas pessoas dizem que vão esperar a prova estar mais perto para estudar inglês, mas esse é um grande erro, pois dessa forma não é possível memorizer o vocabulário que é nela solicitado.

O candidato deve ter em mente os seguintes fatores para sua aprovação:

1.Teoria (é necessário ter o mínimo de conhecimento do idioma);

2.Controle emocional (entender o "jeitão" da prova faz você se sentir mais capaz de enfrentá-la, por isso utilize provas anteriores como base para sua preparação);

3.Disciplina (estruturar uma agenda de estudos e segui-la RELIGIOSAMENTE. Sugiro que você leia um texto, em inglês, duas vezes por semana, pelo menos);

4.Malandragem (os professores de cursos preparatórios são fundamentais na preparação do aluno, pois conhecem as "malandragens" e "pegadinhas" que são utilizadas nas provas);

5.Sorte (não é o fator fundamental, mas quem estuda e se prepara de forma adequada tem maior "sorte" em se deparar com questões que sabe responder. Quem não estuda, não tem "sorte");

6.Fazer muitos exercícios (a diferença de quem passa e de quem QUASE passa é o número de exercícios que a pessoa faz para se preparer para a prova. Por isso, quanto mais textos em inglês você ler, maior a probabilidade de se deparar com as palavras que aparecerão na sua prova).

Os concurseiros têm que estar atentos, pois Inglês tem sido exigido há muito tempo, porém geralmente em cargos de salários altos. A tendência é que inglês apareça em todas as provas.

Com a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016, comenta-se que inglês será exigido para a prova de Agente de Telecomunicação da Polícia Civil. Isto nos faz pensar que o inglês será a "bola da vez" nos concursos.

OBS: Texto publicado na Coluna da Impetus na Folha Dirigida em fevereiro de 2011.

Fonte: Roberto Witte

Visitas: 5937
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)