Dicas para o Concurso do IBAMA (Técnico Administrativo)

25 de Junho de 2012 Concursos
Mais uma excelente oportunidade para quem está se preparando para os diversos concursos previstos para 2012. O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA), pode publicar a qualquer momento o edital para o seu próximo concurso.

Estão confirmadas 300 vagas para Técnico Administrativo, de nível médio, da carreira de Especialista em Meio Ambiente, distribuídas em todo o país, com remuneração inicial de R$ 2.473,52 (mais benefícios como vale-alimentação, vale-transporte e plano médico-odontológico para o servidor seus dependentes).

O órgão informou recentemente que o CESPE/UnB será a empresa responsável pela organização do concurso.

Portanto, não há mais tempo a perder!

Algumas dicas de planejamento e preparação antecipada para esse concurso:

A ORGANIZADORA - O CESPE/UnB adota, preferencialmente, a cobrança de questões no estilo CERTO OU ERRADO. Para quem não conhece esse procedimento, para cada questão que o candidato errar será descontado pontos positivos que variam, dependendo do concurso, de 0,25, 0,50 até 1,00 ponto. Porém, as questões que não forem respondidas ou tiverem marcação dupla não serão computadas. Segundo a organizadora, essa é uma estratégia utilizada para inibir a marcação descompromissada (na base do "chutômetro"), uma vez que nesse tipo de cobrança a chance de acerto ao acaso é de 50%. Então, o candidato deve fazer vários simulados para criar uma estratégia no momento de "chutar" algumas questões duvidosas. Isso pode fazer toda a diferença na nota final.

CONHECIMENTO BÁSICO E ESPECÍFICO (DISCIPLINAS) - Apesar do órgão nunca ter realizado um concurso para o cargo de Técnico Administrativo é possível ter uma noção das disciplinas que poderão ser exigidas no edital.

1. Conhecimento Básico: para o conhecimento básico, recomendo que pesquisem nos últimos editais publicados pelo CESPE/UnB para os cargos de Técnico Administrativo e verifique os conteúdos exigidos nas chamadas matérias "feijão com arroz": Português, Informática, Direito constitucional e Direito Administrativo. Será possível observar que a organizadora costuma cobrar em provas de nível médio disciplinas como: Raciocínio Lógico, Matemática, Arquivologia, Administração Pública, Qualidade no Serviço Público, Ética no Serviço Público, entre outras.

2. Conhecimento Específico: quanto à parte especifica relacionada ao órgão, analisando os últimos editais de nível superior (Analista Ambiental), é possível ter uma boa base do que o próprio CESPE/UnB cobra sobre a legislação ambiental federal como: Lei 6.938/81 (PNMA - Política Nacional de Meio Ambiente), Lei 9.985/00 (SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação), Lei 9.795/99 (PNEA - Política Nacional de Educação Ambiental). Lei 9.433/97 (PNRH - Política Nacional de Recursos Hídricos). Lei 9.605/98 (Crimes ambientais e Infrações administrativas), Lei 9.795/99 (Educação Ambiental) etc. Nesse momento a dica mais importante é estar atento ao novo Código Florestal (Lei 12.651), que revogou o antigo código (Lei 4.771/65) e alterou diversas legislações, como a PNMA, por exemplo, e por ser algo totalmente atual com toda certeza será bastante exigido nesse concurso. Falando nisso, é bom se preparar para uma eventual prova discursiva, lendo o máximo de artigos que tratem de temas recentes relacionados a essa nova lei ambiental, entre outros. Para isso, recomendo o site do IBAMA: http://www.ibama.gov.br/

EXERCÍCIOS E SIMULADOS - Essa é a dupla dinâmica para quem quer ter sucesso em qualquer prova de concurso público. Serve tanto para concurseiros veteranos, como para aqueles que estão dando seus primeiros passos.

1. Exercícios: as provas do CESPE/Unb, ao contrário da maioria das bancas, exploraram mais a capacidade do candidato: na interpretação e na agilidade de raciocínio lógico em entender as questões propostas, do que a simples memorização ou "decorebas". Observo apenas que a prática da memorização não deve jamais ser abandonada, principalmente para o estudo de leis, decretos, resoluções, regimentos etc. Portanto, a estratégia (o pulo do gato) é treinar resolvendo o máximo de questões anteriores dessa banca, observando sempre o que diz o comando da questão para não escorregar nas conhecidas "casca de banana" ou "pegadinhas", bastante comuns em suas provas. Atenção! Faça esses exercícios sempre com o gabarito para acompanhar seus resultados (utilize caneta azul para marcar os acertos e preta para os erros).

2. Simulados: o simulado da prova deve ser realizado com a mesma quantidade de questões, horários, deslocamento para o local de prova e a marcação do cartão de resposta. As provas objetivas do CESPE/UnB, tradicionalmente, têm 120 questões, com duração de 4h. Esse treinamento é importantíssimo para diminuir a ansiedade, evitar contratempos e, principalmente, a falta de experiência prática do concurseiro. Recomendo que esse simulado seja realizado em locais como bibliotecas, pois o ambiente é idêntico ao local da prova. A montagem do simulado é muito simples, basta baixar as últimas provas realizadas pelo CESPE de nível médio e montar o simulado obedecendo a forma como a banca distribui as questões por matéria na prova. Para um entendimento mais prático, recomendo a leitura do artigo "Como Simular a Prova de Concurso Público: http://migre.me/9u8Ar

Portanto, não há mais tempo a perder, sendo fundamental aproveitar cada momento disponível (sábados, domingos, feriados, férias) em sua preparação.

"Tão importante quanto estudar bastante para qualquer concurso público é ter uma estratégia eficiente para antes e durante o dia da prova." (Fontenele)

FONTENELE é Analista de Redes Sociais e Colunista do blog do Concurseiro Solitário. Twitter: https://twitter.com/#!/fonteneleleal - Facebook: https://www.facebook.com/Fonteneleleal

Fonte: Fontenele Leal

Visitas: 922
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)