RESPOSTA A LEITORES • Leia para ver se é seu caso também!

22 de Março de 2016 Geral

RESPOSTA A LEITORES

Leia para ver se é seu caso também!

 

Recebi mensagem de uma leitora, Rafaela, recentemente. Respondi a ela e copio para vocês toda a conversa.

Shalom William Douglas!! Tenho a curiosidade de saber como consegue fazer o seu tempo render tanto. Sou candidata à magistratura federal, procuradora municipal, coleciono algumas aprovações em procuradorias, mas tenho sentido dificuldade em dinamizar o tempo. Às vezes é o cansaço mesmo... Ainda tenho que aguardar mais um ano para poder prestar para a magistratura federal... mas tenho sonhado com o cargo desde a faculdade...

Rafaela

 

Querida Rafaela,

Obrigado pelos elogios, pela pergunta e pela confiança. Parabéns pelos sonhos, esforços, resultados já obtidos e, tenho certeza, pelos resultados que ainda virão.

As aprovações já colhidas confirmam que você está no caminho certo. No geral, descontando um ou outro concurso em que temos todo o direito de ter um resultado desastroso, a verdade é que a média (a curva) de desempenho nos concursos pode nos mostrar se estamos no caminho certo ou não, e o quanto e onde precisamos melhorar. O dia do concurso pode gerar, por mil fatores distintos, um aumento ou decréscimo de 10 a 30% na nota, mas em geral a média delas indica um perfil. Às vezes quem erra é a banca. Eu, no mesmo mês, tirei 68, 67 e 25 em três concursos de mesmo perfil, o que mostra que o “25” era o ponto fora da curva. Imagina se eu só tivesse feito esse de 25, depois de já ter tirado um 42 e um 46,5? Em suma, mesmo quem ainda não passou pode ver como está indo pelos resultados, e no seu caso isso é ainda mais tranquilo. Você está no caminho certo. Se não se desviar dele, chegará ao destino desejado.

Dinamizar o tempo é um desafio constante e ciclópico, enorme, extraordinário. E, igualmente, necessário e indispensável. O tempo é nosso bem mais precioso, mais escasso e menos renovável. Todo dia recebemos mais 24 horas, toda semana mais sete dias, todo ano mais 12 meses... mas o que se passou está irremediavelmente perdido. O que passou pode nos legar apenas lições, lembranças e o trabalho e alegria lá atrás implementados. Eu não tenho mais o tempo que passou, como dizia Renato Russo, mas tenho a colheita de tudo o que semeei lá atrás.

 

VAMOS FALAR DE MÚSICA

Eu ouviria agora a música “Tempo perdido”, da Legião Urbana, e voltaria para ler o resto deste texto.

Ouviu? Ou está tendo dificuldades ainda em obedecer os conselhos do professor? Espero que ouça, e siga, pois ouvir não basta: é preciso fazer.

Como diz Morpheus, em Matrix, "Cedo ou tarde você vai perceber, como eu, que há uma diferença entre conhecer o caminho e percorrer o caminho". Jesus falou isso em Mateus capítulo 7, versos 24 a 29 (você consegue ler este texto em <https://www.bibliaonline.com.br/nvi/mt/7>.)

Ok, você ouviu a música que recomendei... e leu o texto em Mateus cap. 7. Continuemos:

Todos os dias quando acordo

Não tenho mais

O tempo que passou

Mas tenho muito tempo

Temos todo o tempo do mundo.

Você está viva, guria. Tem todo o tempo do mundo! Você pode mudar o rumo agora, ou ir mais fundo no rumo que já escolheu e que sabe que realmente quer. E mesmo quem não sabe se é isso mesmo, quando caminha acaba descobrindo. Faça como o poeta sugere: “Sempre em frente / Não temos tempo a perder”, continue produzindo seu “suor sagrado”, pois ele é a chuva que faz brotar a semente que, na terra, precisa morrer para viver em uma forma mais completa.

Apenas não leve isso como se fosse “sangue amargo”. O mundo é “sério” e “selvagem, selvagem”, mas é o melhor que nós temos.

“A tempestade que chega” é “da cor dos” meus “olhos” porque eu olho diretamente para todas as tempestades que preciso enfrentar para chegar nos portos onde desejo repousar. Não dispense um abraço forte nas pessoas que ama (isso ajuda muito no preparo emocional e outras coisas), e não ache que está muito “distante de tudo”. Tudo o que adicionar de sabedoria e disciplina ao seu dia estará criando seu “próprio tempo” e seu futuro. Você não precisa ter “medo do escuro” porque as luzes estão acesas. A sabedoria é uma luz, é lâmpada para os seus pés. Vamos em frente, guria: enquanto estivermos vivos somos jovens o bastante para empreender a jornada. Word hard, have fun, no drama, no mimimi, keep cool, keep walking, just do it, be happy, be gentle, make a difference, carpe diem, tempus fugit.

 

VAMOS FALAR DA SABEDORIA

Você fala em “cansaço”? Eu digo que ainda bem que está tendo isso, pois concordo com a expressão No pain, no gain. A dor precisa existir, apenas o sofrimento é opcional. Se aprendermos a trabalhar com sabedoria, a dor não será além da necessária, nem o cansaço, mas nunca vi nenhuma vitória perene e digna sem alguma dose de cansaço e dor.

A sabedoria da Bíblia, que se aplica a qualquer pessoa independentemente de religião, diz muito sobre isso.

O profeta Isaías diz que “É preciso moer o cereal para fazer pão” (Isaías 28:24-29), e Paulo diz que “Semelhantemente, nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras” e que o “lavrador que trabalha arduamente deve ser o primeiro a participar dos frutos da colheita” (2 Timóteo 2:5,6), que ele deve trabalhar “na esperança de participar da colheita” (1 Coríntios 9:10).

O mesmo Paulo ainda fala: “Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso [...]. Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar. Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, [...] eu mesmo não venha a ser reprovado” (1 Coríntios 9:24-27).

O que posso dizer para você é que se aprender a administrar seu tempo vai diminuir um pouco da dor e do cansaço, vai eliminar a dor e o cansaço desnecessários, mas ainda assim vai ter que suar a camisa, sentir alguma dor e algum cansaço. Mas será como o lavrador e o atleta nos jogos, que se esforçam para conquistar o que aspiram. E se movem de esperança, sabendo que irão participar da colheita. Quando colhemos, quando vencemos, somos os primeiros participantes, mas não os únicos: todo mundo em torno é impactado pela nossa vitória.

 

VAMOS FALAR DE TÉCNICAS

Você diz: “Ainda tenho que aguardar mais um ano para poder prestar para a magistratura federal... mas tenho sonhado com o cargo desde a faculdade...”

Eu diria que você tem um ano a mais para estudar. E que deve continuar sonhando, arando, jogando de acordo com as regras, jogando para ganhar, não dando socos no ar ou perdendo seu alvo. E precisa disciplinar seu corpo e sua mente, reduzindo-os à escravidão para não ser reprovada. Não é problema ser reprovado em um concurso, mas seria muito desagradável ser reprovado no seu projeto. O seu projeto é excelente, e se aprender a agir com excelência vai chegar lá.

Aprenda a ter disciplina. Isso inclui a disciplina de realizar o shabat e o WDPTS. O que são o shabat e o WDPTS? Você vai precisar buscar estas técnicas nas minhas palestras e livros. Esteja certa de que aprender tais coisas é “afiar o machado”, vai ajudá-la muito. E não esqueça que, como dizia Renato Russo, “disciplina é liberdade”.

Tenho vídeos gratuitos no meu site, muitos deles abordam o tema “administração do tempo”. Veja-os. Se puder, leia os capítulos sobre esse tema no livro Como passar em provas e concursos ou no seu Resumo. Se quiser ir mais fundo, leia meu livro em coautoria com Alberto Dell’isola, Administração do tempo. Todos eles estão disponíveis em <http://www.williamdouglas.com.br>, no item “Livros”. É um investimento em você, recomendo.

É isto, esta é a resposta curtinha. As respostas médias você encontrará nos meus vídeos e livros. As respostas completas, só encontrará em si mesma, enquanto estiver trilhando seu caminho, empreendendo sua própria jornada.

Espero que se divirta na estrada. Shalom!

Abraços e bênçãos gurúticas!

 

Fonte: William Douglas

Visitas: 595
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)