INSS: reunião pode garantir o concurso para 2° e 3° graus

01 de Abril de 2011 Concursos
A luta pela realização do concurso para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), ainda este ano, continua. O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, solicitou uma audiência com a ministra do Planejamento, Mirian Belchior, para discutir o provimento de vagas para a autarquia. A expectativa é de que o encontro entre os ministro aconteça em abril.

Por conta da criação das 720 agências previstas no Plano de Expansão de atendimento (PEX); do déficit de mais de 10 mil servidores e do grande número de aposentadorias previstas para os próximos anos (7 mil somente neste ano), o INSS pediu autorização para preencher 10 mil vagas (8mil para técnico e 2 mil para analista). A autarquia quer contratar, pelo menos, 2 mil profissionais este ano, e o restante, até 2014.

Em virtude desse quadro, o INSS é cotado para ser exceção ao adiantamento de concursos e de nomeação de aprovados para o Executivo Federal (decorrente do corte de R$ 50,7 bilhões no Orçamento da União de 2011), após o estudo que está em curso no Planejamento.

O cargo de técnico exige nível médio (antigo 2° grau) e proporciona vencimentos de R$ 2.980. Há, ainda, uma gratificação de desempenho, que pode elevar a remuneração a R$ 3.280. Já para analista do seguro social, a exigência é o ensino superior, em diversas áreas. A remuneração é de R$ 4.917. Com a gratificação de desempenho, os ganhos poderão ser elevados a R$ 5.580. os profissionais trabalham analisando e concedendo os benefícios aos segurados.

A necessidade de realização do concurso também é sentida pelos servidores da Previdência Social. Em seu site, a Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps) realizou uma pesquisa com o tema: "O que os servidores querem que aconteça na Previdência?".

Dos 1.119 participantes, 513 (45,8%) votaram na opção "Recursos para a conclusão das 720 agências, mais concursos e mais servidores"; 359 (32,1%) em "Indicação de servidores escalões do Ministério e do INSS", 99 (8,8%) em "Consolidação do processo de profissionalização da gestão"; e, por último, 148 (13,2%) em "Indicação de um ministro identificado com Casa."

Perito médico - Na próxima semana, a Secretaria de Expediente do Senado deverá encaminhar para sanção presidencional o Projeto de Lei n° 178/10, do Executivo, que visa à criação de 500 cargos de perito médico para o INSS, além de 614 funções comissionados.

Na última terça-feira, dia 29, terminou o prazo de emendas ao projeto. Agora, a matéria apenas precisa ser lida no Plenário para ser enviada à Casa Civil. A partir disso, a presidente Dilma Rousseff terá 15 dias úteis para promulgar a lei.

Fonte: Folha Dirigida, 31/03/2011

Visitas: 155
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)