Concurseiro de sucesso!

30 de Setembro de 2011 Concursos
O seu maior objetivo é passar na prova para Auditor da Receita Federal, e isto ele irá conseguir, mais cedo ou mais tarde, porque é daqueles concurseiros que não desistem nunca. Conheça um pouco mais sobre a sua história, sobre o blog que criou para se manter conectado com outros concurseiros, além de dicas sobre planejamento e materiais para estudo, entre outras.

Quando você decidiu que o emprego público seria melhor para seu projeto de vida do que o emprego na iniciativa privada?
No meu último ano de faculdade, em 2008. Após avaliar com bastante calma os meus futuros objetivos nos aspectos profissional, pessoal e financeiro, entendi que ao me tornar servidor teria a oportunidade de trabalhar em algo que poderia ser ao mesmo tempo gratificante e que me remunerasse de forma condizente ao retorno que eu daria à sociedade. Além disso, teria mais chances de me dedicar à família e aos amigos, tendo em vista um horário de trabalho, em geral, preestabelecido.

Quais as dificuldades que teve para escolher um concurso?
Isso não é uma tarefa muito fácil, porém, creio ser fundamental pensar com tranquilidade e planejar os estudos de acordo com um foco específico. Nada o impede de avaliar as circunstâncias e decidir se desviar temporariamente do objetivo inicial de vez em quando (o meu caso). Mas isso tem de ser feito com critério e calma.Quando iniciei meus estudos, depois de muito pesquisar na internet, e conversar com concursandos mais experientes, estava convicto de que o meu grande objetivo seriam os cargos da área fiscal, em especial, o de auditor da Receita Federal. Naquela época havia muitos boatos sobre um novo concurso, e pesquisando sobre as funções, área de atuação, e remuneração, decidi trilhar esse caminho.

Hoje, embora você já seja um funcionário público (Analista do TRE), continua estudando para outros concursos? Por quê?
Apesar de já ser servidor, gosto de estabelecer objetivos e, sempre que possível, cumpri-los. Conseguir o meu objetivo inicial só depende de mim, e eu pretendo lutar até o fim por ele.
Estou contente como meu trabalho atual: a remuneração é compatível, a carreira não é das piores, e o ambiente de trabalho é muito bom, mas ainda não é o que eu realmente quero.
Como disse anteriormente: cabe a cada um se adaptar conforme as coisas vão, ou não, acontecendo. Eu fui reprovado na última prova da Receita; por pouca coisa, mas fui. É claro que fiquei desanimado, pensei em desistir, achei que não passaria nunca, essas coisas. Entretanto, passado aquele período - natural - de desânimo, voltei aos estudos e comecei a prestar outros tipos de concursos, pois sabia que outro certame da Receita provavelmente não viria tão cedo, e, apesar da imensa decepção comigo mesmo, eu tinha consciência de que estava num bom nível, e, se persistisse um pouco mais, as coisas aconteceriam.
E deu certo.

Para você, quais são as principais ferramentas que ajudam um concurseiro a passar?
Poderia dar mil fórmulas de estudo, apresentar as minhas planilhas, minha organização de horários, e por aí vai. Não vou dizer que essas ferramentas são desnecessárias. Livros nessa área e materiais diversos estão à disposição com muita facilidade (inclusive no meu blog) e incentivo principalmente quem está começando para que os conheça antes mesmo de iniciar os estudos. É muito bom para usar como referência e ter ideia do que fazer para conseguir a tão sonhada aprovação ainda mais rápido.
Contudo, depois destes três anos de batalha, cheguei à conclusão que isso varia muito de pessoa para pessoa. A rotina e as dificuldades diárias de cada um são muito diferentes.
Ressalto a importância da família e dos amigos neste período. Com a ajuda e a compreensão deles, as coisas se tornam mais fáceis.

Como você pode ajudar o serviço público brasileiro a melhorar?
Em primeiro lugar, trabalhando com ética e produzindo o que esperam previamente de mim. Depois, procurando sempre avaliar as rotinas e propor mudanças, se necessárias, no intuito de otimizar ainda mais o que é feito.
Nós, servidores, temos de ter sempre em mente que o nosso trabalho não se restringe apenas ao nosso cotidiano. Somos custeados pela população, e ela espera em troca serviços públicos eficientes e dignos.

Você é editor do Blog Oficial do Concurseiro. Qual foi sua motivação para criá-lo?
A minha motivação foi sempre me manter interessado nos estudos, pois, com este espaço, eu tinha a possibilidade de compartilhar o meu conhecimento e de sempre ser "forçado" a estar em contato com o mundo dos concursos.

Quais são seus objetivos com o blog?
Oferecer notícias, dicas de estudo, motivação, e materiais NÃO pirateados que auxiliem os concursandos a alcançar seus objetivos.

Você já é um vencedor na área dos concursos. Qual a mensagem que daria aos concurseiros que ainda estão na fila da aprovação?
O meu recado é que se você escolheu esse caminho, abrace-o com todas as suas forças. Se você realmente quer ser aprovado em um concurso, entenda que isso não deve ser tão somente uma opção, e sim, um projeto. Sem um comprometimento muito forte, as coisas tendem a não acontecer.
Por outro lado, não exagere. Não precisa ser um gênio para passar num concurso, muito menos se esquecer da família, deixar de namorar ou sair, nada disso. O que um estudante de concursos precisa ter claro é que tudo o que você faz ou deixa de fazer, pelo menos nesta época da sua vida, deve servir para melhorar ainda mais os seus estudos.
Dedicação, persistência, paciência e organização são vitais.

Quando você conquistar o tão sonhado cargo público que sempre almejou, quais serão seus próximos passos?
Pretendo dar aulas em cursos preparatórios para concursos, e, possivelmente, fazer um mestrado.




Fonte: Redação Impetus News

Visitas: 118
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)