Área fiscal: programação de 1.591 vagas na esfera federal. Até R$13.904

06 de Dezembro de 2012 Concursos
Interessados em ingressar na área de fiscalização em âmbito federal poderão ter duas grandes oportunidades em 2013: concurso para auditor-fiscal do trabalho e fiscal federal agropecuário. No momento, o Planejamento analisa pedido para o preenchimento de 629 e 962 vagas, respectivamente. Segundo a auditora-fiscal do trabalho e professora de Direito, Lilian Bessa, o único caminho possível para quem deseja ingressar na área é o da dedicação. "Estudar, estudar, estudar. É preciso se dedicar integralmente. Ter foco naquilo que almeja", disse ela. "Sacrifícios terão que ser feitos, como o de muitas vezes abdicar do convívio familiar ou dos amigos, mas a recompensa vem no futuro e aí é só colher os frutos", finalizou.

O trâmite do processo mais adiantado no Planejamento é o do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Nas últimas semanas, a solicitação passou por diversos setores do órgão. No dia 5 de dezembro, chegou à Assessoria da Secretária Executiva da pasta. A expectativa é de que o concurso possa ser autorizado ainda este ano. O cargo de auditor fiscal do trabalho exige o nível superior, e proporciona rendimentos de R$13.904, sendo R$304 de auxílio-alimentação. Em recente estudo desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Ipea), em parceria com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), foi detectada a necessidade de se contratar de 5.273 e 5.798 fiscais até 2016. Atualmente, a carreira conta com 3 mil profissionais.

Já o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) espera que, no máximo, no primeiro semestre do próximo ano o concurso já tenha sido autorizado. O órgão pediu 962 vagas para fiscal agropecuário, sendo 794 para graduados em Medicina Veterinária; 44, em Agronomia; 41, em Farmácia; 91, em Química e duas em Zootecnia. A remuneração é de R$9.986,59. O concurso vem sendo idealizado desde 2009. Dados do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) apontam a necessidade de contratação de mais de 6 mil profissionais para a carreira, que atualmente possui cerca de 3 mil servidores para fiscalizar as atividades ligadas ao agronegócio e à agropecuária, que são responsáveis por 1/3 do Produto Interno Bruto - soma das riquezas produzidas durante um ano.


Ministérios do Trabalho e da Agricultura terão 3.827 vagas em 2013

A área de apoio dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e do Trabalho e Emprego (MTE) deve ser contemplada com dois grandes concursos no próximo ano, que totalizariam a oferta de 3.827 vagas. Em 2013, o Ministério do Planejamento prevê a contratação de 60 mil servidores. No Mapa, a expectativa é a de que sejam providas 1.969 vagas. O objetivo da seleção é o fortalecimento do quadro de pessoal do órgão para a implantação do plano de regionalização da pasta, que aproximará o governo federal do médio produtor rural.

No pedido, sob análise do Planejamento, há 1.354 vagas para o cargo de agente de inspeção, que requer o ensino médio, e proporciona remuneração de 5.278,26. Há, também 385 oportunidades para técnico de laboratório - médio, mais formação especializada, e ganhos de 5.278,26. Por último, o Mapa pediu 220 auxiliares de laboratório (nível médio, com rendimentos de R$3.367,70). Para o MTE, o Planejamento avalia a realização de concurso para 1.858 vagas. A maior parte desse quantitativo seria reservada ao cargo de agente administrativo, para o qual o órgão requisitou 1.600 profissionais. A exigência é o ensino médio e os rendimentos são de R$2.460,42.

As 258 vagas restantes são para graduados, sendo 64 para a função de técnico em Assuntos Educacionais, que exige formação em Pedagogia ou Licenciaturas. O MTE requisitou 60 vagas para cada um dos seguintes cargos: administrador, assistente social e contador. Num eventual concurso, os interessados em concorrer às vagas para essas funções deverão ter formação na respectiva área pretendida. As outras 14 oportunidades requisitadas são para bibliotecário (3), economista (3), sociólogo (1) e técnico em Comunicação Social (7). Para todos os cargos de nível superior, a remuneração será de R$3.529,42.

Fonte: Folha Dirigida

Visitas: 121
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)