PF poderá ter seu pedido de concurso atendido

26 de Abril de 2011 Área Policial
Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, a secretária de Gestão do Ministério do Planejamento, Ana Lúcia Brito, afirmou que a pasta está planejando uma forma da Polícia Federal (PF) ter a sua solicitação de concursos atendida, sem que se perca de vista o objetivo do governo de reduzir as despesas com pessoal. (Leia a íntegra da entrevista na última página desta edição). A falta de policiais, sobretudo nas fronteiras, foi reconhecida pelo próprio ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

A PF tem pedidos no Ministério do Planejamento para a realização de concursos para 1.024 vagas de policial (sendo 396 para agente, 362 para escrivão, 150 para delegado e 116 para papiloscopista), e 328 vagas na área de apoio do departamento (no cargo de agente administrativo). O objetivo, informado antes do anuncio do adiamento dos concursos e das nomeações no Executivo federal, era oferecer todas as 1.352 vagas ainda este ano.

O diretor de Estratégia Sindical da Federação Nacional dos Policias Federais (Fenapef), Paulo Paes, afirmou ser essencial que os concursos da PF sejam incluídos entre os casos que o Planejamento irá tratar como exceções ao adiamento, decorrente do corte de mais de R$ 50 bilhões no Orçamento da União para 2011. "Com certeza. O governo tem que priorizar a Segurança Pública. Hoje, o grande clamor nacional é pela Segurança Pública", frisou o sindicalista, afirmando que o reforço no efetivo deve ser aliado à valorização da categoria.

Paes destacou, ainda, que a quantidade atual de policiais federais, cerca de 10 mil, ao todo, corresponde à metade do efetivo ideal de 20 anos atrás. "E aumentou o rol de atribuições da Polícia Federal", observou.

De acordo com o diretor da Fenapef, há postos de fronteira da PF com apenas um policial responsável pela fiscalização, o que facilita a entrada, por exemplo, de armas e drogas no país. "O que pode fazer de um único policial na fronteira do Chuí (RS)? O que pode fazer um único policial em um posto no meio do rio na Amazônia? Não há o que fazer", lamentou.

Requisitos e vencimentos - O requisito básico dos cargos de agente, escrivão e papiloscopista da PF, todos com remuneração inicial de R$ 7.818,33 (já com auxílio-alimentação de R$ 304), é o ensino superior completo em qualquer área. Para delegado, é exigido o bacharelado em Direito e os iniciais são de R$ 13.672,68. É necessária ainda a carteira de habilitação (B ou superior) para todos os cargos policiais. Já para agente administrativo, com remuneração inicial de R$ 3.203,97, o requisito é o ensino médio completo.

Fonte: Folha Dirigida, 21/04/2011

Visitas: 90
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)