O que faz um Delegado da Polícia Federal?

30 de Julho de 2012 Carreiras
A equipe da Impetus News entrevistou os autores da obra Delegado de Polícia Federal e Outras Carreiras, todos Delegados no exercício da profissão e que nos contam um pouco desta carreira intrigante e que cada vez mais os jovens brasileiros desejam seguir. Confira!

Quais as principais funções de um Delegado da Polícia Federal?
O trabalho de um Delegado Federal é muito diversificado. A Constituição Federal atribui muitas competências à Polícia Federal, que vão desde a função de polícia judiciária da União, onde o Delegado preside investigações e chefia o combate a crimes contra a União, suas autarquias e empresas públicas, e neste caso, as funções são muitas, como crimes contra o meio ambiente, crimes contra o INSS, combate a desmatamentos, tráfico de animais, tráfico de pessoas, trabalho escravo, crimes contra populações indígenas, policiamento marítimo e de fronteiras, combate ao tráfico de drogas, além de administrar também toda a questão do estrangeiro no Brasil, efetuar a segurança de autoridades estrangeiras e muito mais. O trabalho de coordenação e chefia de todas estas funções cabe ao Delegado Federal. Dentre elas, as principais são a de presidir investigações. Gerir o processamento/tratamento dos dados coletados. Comandar e orientar equipes compostas de policiais nas missões que são designadas.

Quais os principais desafios?
Manter a serenidade e a tranquilidade para os desafios nem sempre esperados. Sobreviver diante das perdas e lutos que fazem parte de nossa rotina. Perseverança, determinação para os enfrentamentos. Inteligência, sagacidade e habilidade - usamos técnicas para realizar uma diligência cautelar sem provocar dano ao patrimônio alheio.
Outros desafios são: reflexão para analisarmos os dados coletados, sem paixão, e sim com impessoalidade. Justiça e respeito para com o trabalho e investigados, pois estes ainda não estão condenados. O Delegado é o responsável pela informatio delicti - devendo produzir com literalidade, sem interpretações.
É muito importante ressaltar que como é um trabalho que lida com um bem dos mais preciosos, que é a liberdade do homem, deve ser desempenhado de forma imparcial e isenta, para apurar fatos. O Delegado não tem de culpar ninguém, e sim investigar fatos e apurar se houve conduta criminosa ou não. O Delegado deve se manter sempre atualizado, justamente pelo dinamismo de nossa legislação, e velar, acima de tudo, pelos direitos humanos e pela dignidade da pessoa humana.

Como é o dia a dia deste profissional?
O dia a dia dos delegados federais é completamente diferente do das outras carreiras jurídicas, diante do seu dinamismo. Um delegado pode trabalhar em seu gabinete, despachando nos autos de um inquérito policial, como pode estar em um aeroporto chefiando o controle da entrada e saída de estrangeiros, coibindo o tráfico de drogas no rio Amazonas a bordo de um barco, ou sobrevoando em helicóptero a Selva Amazônica em busca de desmatamentos ilegais. As partes burocrática e operacional se fundem em uma mesma profissão.
Esta profissão pode ser estressante? Por quê?
Sim, o Delegado Federal lida com estresse sempre. A função policial implica riscos constantes. As ações de um Delegado devem ser cuidadosas para nunca pôr em risco a sua vida, a de sua equipe e a de terceiros. Por isso, exige-se um alto grau de preparo do candidato, tanto na parte de conhecimentos quanto na física e psicológica. Um Policial Federal não pode errar, pois seus erros causam riscos e danos até irreversíveis.
A prova para passar neste concurso é difícil?
Sim. É um certame cada vez mais seletivo e que define um novo perfil para o policial federal. O nível de dificuldade aumenta cada vez mais. Inclusive, neste último concurso foi acrescentada a fase oral, que não havia, justamente para anexar aos seus quadros servidores cada vez mais preparados e que possam desempenhar com eficiência máxima suas funções.

Qual é o maior obstáculo para os concurseiros que querem passar neste certame?
Determinação. É um certame que exige um candidato com sólidos conhecimentos, preparo físico e cabeça boa e saneada para comandar e ser comandado. Outro ponto importantíssimo, e que é um obstáculo, é a disciplina. Muitas pessoas querem passar nos concursos, têm bons materiais mas não desenvolvem a disciplina necessária. Ter um quadro de horário e respeitá-lo é fundamental para a aprovação. Não adianta o candidato reservar um tempo para estudo e manter-se disperso, a concentração deve ser 100%. Isso aprova um candidato.
Há alguma disciplina que se precisa estudar mais? Qual mensagem os senhores dariam aos concurseiros que estão estudando para passar em um concurso?
Muitas pessoas tendem, nos concursos da área jurídica, a dar importância somente a matérias de Direito, o que é um grande erro. Muitos candidatos tiram excelentes notas em Direito e são reprovados em informática ou Português. As matérias devem receber igual atenção. É claro que em matérias em que o candidato encontre maior dificuldade, ele deve reforçar seu estudo, mas nunca preterindo matérias não jurídicas.

Fonte: Redação Impetus News

Visitas: 86840
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)