O que faz um Promotor de Justiça?

12 de Novembro de 2012 Carreiras
Autor da Impetus na área de Direito Penal, Marcelo Cunha de Araújo explica, em detalhes, quais são as funções de um Promotor de Justiça, uma profissão que exige muita dedicação não só para passar no concurso, mas também durante o seu exercício. Confira!

Quais as principais funções de um Promotor de Justiça?
O Promotor de Justiça é responsável pela defesa da ordem jurídica, do Regime Democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis. Dessa forma, atua, na área criminal, no combate à criminalidade e na fiscalização das penas e, na área cível, nos interesses da sociedade (saúde, portadores de necessidades especiais, consumidor, meio ambiente, fiscalização da probidade administrativa, infância e juventude, idosos etc.) ou indisponíveis (família, registros públicos etc.).

Quais os principais desafios? Há diferença do exercício da profissão em cada Estado?
Em um país como o Brasil, com uma história de corrupção e clientelismo arraigada, o Promotor de Justiça encontra um novo desafio a cada dia. Registre-se que, no livro "Só é Preso Quem Quer" (3ª ed, Ed. Ímpetus), compartilho minha experiência na seara criminal como Promotor de Justiça - demonstrando os bastidores de um sistema criminal que é extremamente injusto e seletivo.
Na verdade, não existem diferenças substanciais no exercício da profissão em cada Estado. As mudanças são características das peculiaridades de cada local.

Como é o dia a dia desse profissional?
O Promotor de Justiça tem um quotidiano muito similar ao dos Magistrados, participando de audiências e atuando em processos. Além disso, atua extrajudicialmente nos interesses da sociedade - o que lhe traz um contato mais direto com a população.

Essa profissão pode ser estressante? Por quê?
Sim. O Promotor é um funcionário público responsável pela fiscalização de condutas potencialmente inadequadas e perniciosas à sociedade, o que gera muitas insatisfações e até mesmo o perigo pessoal ao profissional. Além disso o volume de serviço pode ser um fator de estresse.

O senhor considera difícil a prova para passar nesse concurso? Quanto tempo o senhor estudou até passar?
Considero essa prova extremamente difícil e estudei dois anos em regime parcial, além de um ano em regime integral - apenas dedicado aos estudos -, antes da aprovação.

Qual é para o senhor o maior obstáculo para os concurseiros que querem passar nesse certame?
O maior obstáculo, em minha opinião, é a falta de persistência. Muitas pessoas pensam que logo após começarem a estudar já vão passar ou mesmo ficam desanimadas e desistem após a primeira reprovação. É importante, desde o início dos estudos, saber que quase ninguém é aprovado no primeiro concurso e que, com o tempo, as chances de aprovação aumentam substancialmente.

Há alguma disciplina que se precisa estudar mais? Qual mensagem o senhor daria aos concurseiros que estão estudando para passar em um concurso?
Creio que as disciplinas da área criminal - Direito Penal e Direito Processual Penal. A mensagem que deixo aos futuros colegas é a de pensar no objetivo traçado, e não nas dificuldades do momento. A carreira de Promotor de Justiça permite aos membros do MP uma estabilidade profissional, bons vencimentos e qualidade de vida familiar aliada ao mais importante: a certeza e a convicção de que se faz algo proveitoso e importante à sociedade. Por fim, convido a todos a conhecerem minha página no FB (https://www.facebook.com/pages/S%C3%B3-%C3%A9-Preso-quem-Quer/114409971977523) e meu Blog (http://marcelocunhadearaujo.blogspot.com.br/). Grande abraço!

Fonte: Redação Impetus News

Visitas: 193347
Categorias: Todas as Notícias | Área Jurídica | Área Policial | Carreiras | Concursos | Concursos | Entrevista | Eventos | Facebook | OAB

0 Comentário(s)